Violência Doméstica

terça-feira, novembro 28, 2006

Galeria de imagens








terça-feira, novembro 21, 2006

Violência doméstica

Consequências da violência doméstica


A Violência Física é a agressão mais comum, sendo que alguns agressores chegam a amarrar as crianças com cordas ou correntes e espancá-los com objectos como cinto, vassoura, panelas, martelos, etc. A Violência Física engloba ainda outros actos de verdadeiro sadismo, como por exemplo queimaduras com pontas de cigarro, água a ferver, privação de comida e água, etc. A atitude de agredir, covardemente prevalecida da maior força física dos pais pode resultar em severos traumatismos. São casos onde adultos que batem com a cabeça ou atiram as crianças contra a parede. Muitas vezes essas atrocidades levam à morte.

Além das marcas físicas, a violência doméstica costuma causar também sérios danos emocionais. Normalmente é na infância que são moldadas grande parte das características afectivas e de personalidade que a criança carregará para a vida adulta.

Acontece que as crianças aprendem com os adultos, normalmente e primeiramente dentro de seus lares, as maneiras de reagirem à vida e viverem em sociedade. As noções de direito e respeito aos outros, a própria auto-estima, as maneiras de resolver conflitos, frustrações ou de conquistar objectivos, tolerar perdas, enfim, todas formas de se portar diante da existência são profundamente influenciadas durante a idade precoce. É assim que muitas crianças abusadas, violentadas ou negligenciadas na infância se tornam agressoras na idade adulta.
Alguns indícios de mau desenvolvimento de personalidade podem ser observados em idade precoce. Algumas dessas características podem ser manifestadas por dificuldades para se alimentar, dormir, concentrar-se. Essas crianças podem começar a se mostrarem exageradamente introspectivas, tímidas, com baixa auto-estima e dificuldades de relacionamento com os outros, outras vezes mostram-se agressivas, rebeldes ou, ao contrário, muito passivas.

Quem agride

Na maioria os agressores são homens (67,4%), cônjuge e/ou ex-cônjuge da vítima. Não há estudos psiquiátricos explícito em relação aos agressores, no entanto, considera-se válido que os agressores dividem-se entre portadores de: Transtorno Anti-social da Personalidade, Transtornos Explosivo da Personalidade (Emocionalmente Instável), Dependentes químicos e alcoolistas, Embriagues Patológica, Transtornos Histéricos, Também existem transtornos da personalidade, tais como, Paranóia e Ciúme Patológico.

Em relação à idade dos agredidos os dados também podem surpreender; os mais agredidos foram as crianças menores (2 anos). Isto ocorre, possivelmente, devido ao facto das dificuldades de denúncia nesta faixa etária.

terça-feira, novembro 14, 2006

Os tipos de violência

A violência domestica divide-se em 3 tipos:

-A VIOLÊNCIA FISICA:
A violência física consiste basicamente no uso da força com o objectivo de magoar, e deixa ou não marcas evidentes. São comuns murros e chapadas, agressões com diversos objectos e queimaduras por objectos ou líquidos quentes.

Quando as vítimas são homens, normalmente a violência física não é praticada directamente. Tendo em vista a habitual maior força física dos homens, havendo intenções agressivas, esses factos podem ser cometidos por terceiros, como por exemplo, parentes da mulher ou profissionais contratados para isso. Outra modalidade é as agressões em que e apanhado o homem de surpresa, como por exemplo, durante o sono.

-A VIOLÊNCIA PSICÓLOGICA :

A Violência Psicológica ou a Agressão Emocional, às vezes é igual ou mais prejudicial que a física.

É caracterizada pela rejeição, discriminação, humilhação e desrespeito exagerados. Trata-se de uma agressão que não deixa marcas corporais visíveis, mas emocionalmente causa cicatrizes profundas para toda a vida.


-VIOLÊNCIA VERBAL:
A violência verbal está directamente relacionada com a violência psicológica. Alguns agressores verbais dirigem os seus insultos contra outros membros da família, principalmente em momentos em que estes estão na presença de estranhos.

Em consequência da sua menor força física a mulher tende especializar-se na violência verbal mas, de facto, esse tipo de violência não é um direito exclusivo das mulheres.

Causas e Motivos

A violência doméstica conjugal é causada pela escolha de um parceiro em agir de forma agressiva em relação ao outro.
Os motivos da violência doméstica não são necessariamente magoar o parceiro, mas sim em manter o poder e controle sobre a vitima.
Em muitos dos casos, a violência doméstica está associada ao consumo de
álcool, pois a bebida torna a pessoa, mais agressiva. Nesses casos o agressor pode apresentar inclusive um comportamento absolutamente normal e até mesmo amável enquanto sóbrio, o que por vezes dificulta a decisão do parceiro em denunciá-lo.

terça-feira, novembro 07, 2006

O que é?


Este tipo de violência e normalmente praticada dentro de casa, usualmente entre parentes. E inclui diversas práticas, como a violência e o abuso sexual contra a crianças, a violência contra a mulher, os maus-tratos contra idosos, e a violência sexual contra o parceiro.

Estatisticamente a violência contra a mulher é muito maior do que a contra o homem. Em geral os homens que batem nas mulheres o fazem entre quatro paredes, para que não sejam vistos por parentes, amigos, familiares e colegas do trabalho. A maioria dos casos de violência doméstica são classes financeiras mais baixas, a classe média e a classe alta também tem alguns casos, mas as mulheres denunciam menos por vergonha e medo de se exporem à sua família.
A violência praticada contra o homem, embora incomum, existe. O agressor é normalmente a própria
mulher, parentes ou amigos. E é praticada enquado agredido dorme.

É mais frequente o uso do termo "violência doméstica" para indicar a violência contra parceiros, especialmente contra a mulher.

terça-feira, outubro 24, 2006

Violência Doméstica

segunda-feira, outubro 09, 2006

Apresentação

Olá!
Nós somos da turma B do 9º ano da Escola secundária D. João II. E criamos este blog com a finalidade de apresentar um trabalho sobre violência doméstica, de uma maneira um pouco diferente.




-Diogo Fernandes nº7
-Joana Boavista nº12
-Sofia Fernandes nº18